Palestrantes

Yoichiro Kawaguchi

Artista / Professor da Universidade de Tóquio.

Nascido na Ilha de Tanegashima, no Japão em 1952, Kawaguchi graduou-se em Animação Computadorizada 3D no Instituto Kyushu de Design (atual Kyushu University) em 1976. Recebeu seu mestrado em Belas Artes pela Universidade de Tóquio de Educação (atual Universidade de Tsukuba) em 1978. Depois de lecionar na Universidade de Tsukuba como professor associado até 1998, ele foi promovido a professor da Universidade de Tóquio, em 1998. Ele trabalha com Computação Gráfica desde 1975, sendo reconhecido internacionalmente como pioneiro na arte de Computação Gráfica, sendo uma autoridade na área. Possui um estilo único, utilizando o "modelo de crescimento", que é um método computacional de auto-organização que desenvolve algoritmos de composição de formas de vida complexas. Concomitantemente com o desenvolvimento da Computação Gráfica, que expressam a beleza da natureza com base em fundamentos físicos, seus interesses recentes estão em ultra-alta definição, projeto de Displays, tais como o ‘Gemotion’ (Gene, Growth + emotion) e o Bumpy 3D que reagem à emoção, como seres vivos.

TV de Ultra Alta Definição (8k) para a Arte

Em sua apresentação, prof. Kawaguchi vai explorar os novos paradigmas da TV de ultra alta definição e seus novos paradigmas com enfoque em arte. O sistema de ultra alta definição possui resoluçaõ horizontal de 8.000 linhas de resolução espacial e com 60 quadros por segundo a resolução temporal. Do ponto de vista da arte, este desenvolvimento avançado de 8K Ultra HDTV nos permitem verificar uma grande variedade de novas possibilidades.


Hideichi Tamegaya

Hideichi Tamegaya introduziu a tecnologia de Computação Gráfica (CG) na produção de programas de radiodifusão, em 1981. Ele desenvolveu sistemas de CG bastante avançados para a produção de programas de TV. Projetou um novo conceito de metodologia de produção, a "Paleta Eletrônica", para integrar HDTV e tecnologias digitais na produção de filmes. O conceito foi apresentado Hollywood e outras indústrias de imagem. Uniu-se à Media International Corporation (MIC), em 1991, onde ele vem prestando consultoria técnica nacional e internalmente em produção HDTV com computação gráfica. Ele tornou possível montar uma câmera HDTV em uma nave espacial pela primeira vez no mundo em 1998. Prestou serviços em várias comissões de pesquisa e conselhos do Ministério de Assuntos Internos e Comunicações, do Ministério da Economia, Comércio e Indústria e o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia; atualmente trabalha para promoção e desenvolvimento da indústria de conteúdo digital.

Tamegaya é membro das seguintes associações ACM-SIGGRARH, The Japan Society of Image Arts and Sciences, The Motion Picture and Television Engineering Society of Japan, The Institute of Image Information and Television Engineers, The Japan Virtual Reality Society.

As novas expressões de imagem possibilitadas pela evolução tecnológica das mídias

Dr. Tamegaya discutirá em sua apresentação a multimídia estendida e o futuro do conteúdo digital. Em 1998, a primeira câmera HDTV do mundo foi instalada no ônibus espacial. Com esta câmara foi possível estender a nós a plataforma espacial, a 550 quilômetros acima do nível do mar. As imagens através da câmera HDTV pode nos fazer experimentar o mesmo sentimento que os astronautas sentem no espaço. Esta "presença virtual no espaço" traz a mesma "impressão" que as pessoas poderiam obter a partir da arte. A evolução das tecnologias amplia a mídia tradicional. A "impressão" é derivada de novos conteúdos, que é criado por essa mídia estendida. As pessoas das próximas gerações, que crescem no ambiente da nova mídia, podem ver o estilo de vida da futura mídia em suas imaginações.


Yoshihiko Kuroki

Yoshihiko Kuroki se graduou como Engenheiro pela Universidade de Keio e entrou para a Sony Corporation, em 1979. Ele foi cientista visitante no MIT (1993 – 1994). Dedicou-se ao desenvolvimento de câmeras de transmissão, e foi chefe do Laboratório de Visão e Cognição do Centro de Pesquisas da Sony Corporation. Seus interesses são baseados em ciência da visão e qualidade de imagem pesquisando como as pessoas vêem o mundo real. As competências do Dr. Kuroki abrangem tecnologias mecânicas, ópticas e elétricas.

Atualmente é Pesquisador de Destaque no Technology Development Group da Sony Corporation para pesquisa e desenvolvimento do sistema de alta taxa de quadros em 3D. Está fazendo seu doutorado na Kanazawa University Graduate School of Natural Science & Technology para a investigação da influência do homem na alta taxa de quadros em 3D imagens em movimento. Ele recebeu MVP2004 prêmio da Sony Corporation. Ele é membro da SID.

O desenvolvimento de sistemas 3D de alta taxa de quadros

O Sr. Kuroki vai explorar em sua apresentação os avanços em cameras 3D de 240 fps com lente única, projetores 4Kx2K de 240fps e protótipos de Displays LCD de 240 fps. Estes equipamentos de alta taxa de quadros trazem altíssima qualidade de movimento. Além disso, a câmera possui como vantagens grande conforto em imagens 3D, controle simples e precisos sobre zoom e foco da lente, possibilidade de assistir sem óculos polarizados a imagens 2D.


Katsuhiko Kawazoe

Dr. Katsuhiko Kawazoe recebeu o seu PhD em Informática pela Universidade de Kyoto no Japão. Depois que ele se juntou ao Laboratório de Comunicação por Rádio do NTT, em 1987, onde se envolveu na pesquisa e desenvolvimento de sistemas de comunicação via satélite, no sistema de telefone PHS e sistemas de distribuição de conteúdo. A partir de 2008, ele trabalhou como produtor-chefe para fazer um plano de novos negócios nas áreas de serviços NGN (redes de próxima geração), tais como IPTV, cinema digital e digital signage. Ele recebeu o Prêmio Jovem Engenheiro IEICE e Comemoração Takayanagi Prêmio Incentivo em 1995 e 2007, respectivamente.

A Próxima Geração de Serviços de Entrega de Conteúdo.

Convergência de mídias e serviços de NGN (Next Generation Networks – Redes de Próxima Geração) são termos que estão em alta na indústria de telecomunicações e em prestadores de serviços. Nessa palestra, o futuro dos serviços de entrega de conteúdo a próxima geração é mostrado. A NTT está desenvolvendo sistemas de distribuição de conteúdo de próxima geração, tais como soluções para os próximos desafios no ambiente de IPTV, plataformas de digital signage e sistemas de cinema digital para a entrega de conteúdo ao vivo. Estes sistemas podem oferecer novos serviços com alto valor agregado e são baseados em padrões para ter abrangencia no mercado global.


Gabriel Porto Villardi

Gabriel Porto Villardi recebeu seu bacharelado em Engenharia Elétrica com ênfase em Telecomunicações pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio de Janeiro (CEFET-RJ), Brasil, em 2002. Ele entrou para a Universidade Nacional de Yokohama, no Japão, como bolsista do governo Japonês (Mombukagakusho) e obteve seu mestrado e doutorado -- Cum Laude -- em Engenharia Física, Elétrica e de Computadores, respectivamente, em 2006 e 2009. De 1999 até 2000, foi premiado com a bolsa CAPES/IIE para prosseguir com os seus estudos na Universidade de Clemson, Carolina do Sul, EUA. Em junho de 2009, Gabriel Porto Villardi juntou-se ao Centro de Pesquisas de Comunicacoes sem Fio de Nova Geracao, do Instituto Nacional de Tecnologia da Informacao e Comunicacao (NICT), em Yokosuka, no Japão. Seus interesses de pesquisa abrangem diversas áreas de comunicações sem fio, como projeto da camada PHY para rádios cognitivos, modelagem de interferência para sistemas em bandas de TV com antenas de baixa altura, codificação de espaço-tempo, codigos de rede, estimativa de canal, eficiência energética e questões de tolerância a falhas em redes de sensores e redes ad-hoc em geral. Gabriel Porto Villardi é um membro votante dos grupos de trabalho IEEE 802.19 e IEEE 802.11

Rádio Cognitivo na Banda de televisão

A transição para a TV digital aliada à ineficiência inerente à característica fixa do regime de atribuição de espectro licenciado, instou as autoridades a repensar as políticas tradicionais de gestão do espectro.  Em reaposta, a FCC (Federal Communications Commission), nos EUA, e o Ofcom (Gabinete de Comunicações ), no Reino Unido, passaram a investigar a viabilidade de utilizar rádios cognitivos não licenciados para acesso ao espectro licenciado de forma oportunista. Outros organismos reguladores em países europeus, assim como o Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações (MIC) do Japão, estão seguindo o mesmo caminho, considerando a utilização de rádios cognitivos não licenciados no espectro licenciado de TV. Por um lado, essa abordagem se aproveita de uma vasta quantidade de espectro de TV subutilizado que pode trazer enormes benefícios para a sociedade moderna, criando novos serviços sem a necessidade de ocupar novas bandas de frequência. Nem é necessário dizer que os fabricantes de equipamentos sem fio e provedores de serviços estão apoiando a nova tecnologia. Por outro lado, o acesso de dispositivos não autorizados ao espectro de TV, deve ser regulamentado. Estes dispositivos devem ser restritos ao acesso ao espectro de TV não utilizado em um dado local e hora, ou seja, restrita à TV White Space (TVWS), a fim de impedir a interferência de usuários de TV digital. Obviamente, esta evolução para a utilização não licenciada de bandas licenciadas tem enfrentado uma forte oposição das empresas de radiodifusão, portanto, tornando a comunicação em TVWS ainda mais desafiador. Esta palestra abordará a questão das comunicações sem fio no TVWS. Serão cobertos: introdução à tecnologia de rádio cognitivo, temas de investigação em curso no TVWS, as actividades de normalização, vantagens e desafios da tecnologia, bem como regulamentação.


Dr. Koji Suginuma

Koji Suginuma recebeu seu diploma de Mestrado em 1987 pela University of Electro-communications, em Tóquio, no Japão, e de Doutorado em Engenharia Elétrica e Computação em 1998 pela Universidade da Califórnia em Irvine, Califórnia, nos Estados Unidos. Ele entrou para a Sony Corporation, em 1998, como pesquisador de arquitetura de computadores, onde conduziu pesquisa e desenvolvimento em comunicações via satélite, servidores domésticos e computação ubíqua. Ele possui 13 patentes nos EUA e no Japão.

Os interesses de Pesquisa do Dr. Suginuma são: arquitetura de computadores para alto desempenho, computação vestível e posicionamento indoor para computação ubíqua.

Atualmente é professor do Instituto de Pesquisa em Multimídia e Comunicações da Universidade de Keio. Ele é escritor de editoriais do Eizo Shimbun (Jornal A Comunicação Visual). Dr.Suginuma é um membro da ACM, IEEE, SID, e ITE.